[themoneytizer id="51423-1"]
Portugués

Importações de mercadorias mexicanas caíram 1% em janeiro

As importações de mercadorias mexicanas caíram 1% em janeiro de 2024, para 46,272 mil milhões de dólares, informou o Inegi na terça-feira.

Entre os produtos que o México mais importa estão autopeças, gasolina, circuitos eletrônicos avançados, gás, telefones, computadores e carros.

Para ponderar: considerando anos completos, as importações mexicanas de bens caíram em 2019 e 2020, respetivamente 1,9 e 15,8%; depois, em 2021 e 2022, cresceram 32,1 e 19,6%, nessa ordem, e finalmente caíram 1% em 2023.

Quais são as principais origens destas compras? Os Estados Unidos, a China, a Coreia do Sul, a Alemanha, o Japão, Taiwan e a Malásia.

Numa primeira subdivisão, as importações de produtos petrolíferos para o México ascenderam a 3,444 mil milhões de dólares em janeiro último, o que representa uma redução de 38% em relação ao ano anterior.

Pelo contrário, as compras externas não petrolíferas aumentaram 4% à taxa anual, para 42.828 milhões de dólares.

Numa segunda subdivisão, as importações de bens de consumo aumentaram 1,5 por cento em janeiro, para 7,145 mil milhões de dólares.

Entretanto, as importações de bens intermédios totalizaram 34.123 milhões de dólares, menos 4% do que em janeiro de 2023.

Finalmente, as importações de bens de capital subiram 21,6%, para 5.004 milhões de dólares.

Importações de mercadorias

A economia mexicana depende do comércio externo com outras economias, especificamente os Estados Unidos e alguns países da América Latina.

O México é um mercado emergente e apresenta, de tempos a tempos, uma volatilidade significativamente mais elevada do que os mercados desenvolvidos.

Entre outras coisas, o país está dependente da economia dos EUA e qualquer alteração no preço ou na procura das exportações mexicanas pode ter um impacto adverso na economia mexicana.

Os recentes desenvolvimentos políticos nos Estados Unidos levantaram potenciais implicações para os actuais acordos comerciais entre os Estados Unidos e o México.

Com dados corrigidos de sazonalidade, o total das compras externas registou um aumento mensal de 1,47% em janeiro, originado por aumentos de 0,46% nas importações não petrolíferas e de 16,53% nas importações petrolíferas.

Por tipo de bem, registaram-se aumentos mensais de 3,29% nas importações de bens de consumo, de 0,86% nas de bens de uso intermédio e de 3,31% nas de bens de capital.

 

Redacción Opportimes

Publicidad
loading...
[themoneytizer id="51423-1"]
Mostrar más
Botón volver arriba