Portugués

Finanças públicas do México: excedente primário

Em 2023, as finanças públicas do México permaneceram saudáveis, com um excedente primário previsto de 0,1% do PIB e necessidades totais do sector público (a medida mais ampla do défice) de 3,9% do PIB. O orçamento do Ministério das Finanças e do Crédito Público (SHCP) para 2024 considera um aumento das despesas correntes e dos programas sociais, o que resultará num aumento do défice total para 5,4% do PIB e num défice primário de 1,2% do PIB. Apesar disso, prevê-se que o rácio dívida/PIB do México atinja um nível saudável de 48,8% do PIB até ao final de 2024, e o país mantém uma classificação de grau de investimento das principais agências de notação de crédito (S&P, Fitch e Moody’s).Globalmente, em 2023, a política monetária manteve-se restritiva para fazer face às pressões inflacionistas ainda persistentes, enquanto o panorama da orientação orçamental foi misto, com alguns países a prosseguirem o processo de consolidação orçamental, enquanto noutros esta orientação foi flexibilizada. De acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI), a orientação orçamental nos Estados Unidos foi flexibilizada, o que não está a contribuir para a descida da inflação. É também referido para a zona euro que a política orçamental deve ter como objetivo contribuir para o processo de desinflação, adoptando uma orientação geralmente restritiva.

Finanças públicas

No que diz respeito ao México, é de salientar que nos últimos anos tem havido uma coordenação de ambas as políticas, o que tem sido essencial para reforçar os fundamentos macroeconómicos do país. Em 2020, de acordo com o Banco do México, face aos vários choques enfrentados pela economia mexicana, a política fiscal e monetária actuou em conformidade para mitigar o impacto que estes teriam na economia. Uma coordenação semelhante foi observada em 2021.Depois, em 2022, a política monetária foi restritiva, enquanto o défice primário aumentou, embora em apenas 0,2 pontos percentuais do PIB. O México não necessitou de um grande ajustamento orçamental nos anos que se seguiram à pandemia em comparação com outros países, uma vez que o défice da balança pública aumentou apenas moderadamente em 2020.As finanças públicas referem-se ao conjunto de actividades e decisões financeiras orientadas para a gestão dos recursos financeiros do Estado para o cumprimento das suas funções e responsabilidades, tais como o fornecimento de bens e serviços públicos, a manutenção de infra-estruturas, a implementação de políticas sociais e a gestão da dívida pública, entre outras.

 

Redacción Opportimes