Portugués

Consumo e produção de milho no México

O consumo e a produção de milho no México aumentarão da temporada 2023-2024 para a temporada 2024-2025, que termina no final de setembro, de acordo com as previsões do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).Por um lado, o consumo de milho para o ciclo 2024/2025 é estimado em 47,3 milhões de toneladas métricas, 1% a mais que na temporada anterior, impulsionado pelo setor de ração animal. O consumo humano deve permanecer estável devido à inflação e aos altos preços da tortilha, cujo consumo per capita no México é de 85 kg. Para o USDA, a sequência projetada de consumo é a seguinte:

  • 2022-2023: 46 milhões de toneladas.
  • 2023-2024: 46,8 milhões de toneladas.
  • 2024-2025: 47,3 milhões de toneladas.

Consumo e produção de milho

Entre dezembro de 2018 e maio de 2024, os preços das tortilhas aumentaram 58% no México. Na temporada 2023/2024, o consumo de milho foi de 46,8 milhões de toneladas métricas, com 22,7 milhões cobertos pela produção nacional, enquanto o setor pecuário e a indústria de amido consumiram 22,5 milhões, dos quais 89% vieram de importações.

Seca

A produção de milho para a época de 2024/2025 deverá aumentar 10% em termos anuais, atingindo 25 milhões de toneladas métricas. De acordo com a Agência Nacional de Estatísticas Agro-Alimentares (SIAP), as intenções de plantação são mais elevadas, mas a seca e os custos mais elevados dos factores de produção poderão limitar a área plantada. Apesar disso, os agricultores estão optimistas devido ao aumento previsto dos preços do milho. Embora se preveja um aumento da produção, esta será a segunda mais baixa numa década.Eis como o USDA projecta a produção de milho no México:

  • 2022-2023: 28,077 milhões de toneladas.
  • 2023-2024: 22,7 milhões de toneladas.
  • 2024-2025: 25 milhões de toneladas.

Quanto ao comércio internacional no ciclo 2022-2023, as importações para o México foram de 19 milhões 359.000 toneladas.O USDA prevê que esse volume cresça para 22,2 milhões na temporada 2023-2024 e depois para 22,2 milhões de toneladas na temporada 2024-2025.Em contrapartida, as exportações mexicanas deste cereal deverão baixar de 50 000 toneladas em 2022-2023 para 30 000 toneladas em cada um dos dois ciclos seguintes.