[themoneytizer id="51423-1"]
Portugués

Comércio eletrônico de varejo nos EUA

O comércio eletrônico varejista americano é o segundo maior do mundo, com receita estimada em US$ 870,8 bilhões em 2021.

Nos EUA, o comércio eletrônico representa aproximadamente 12,5% do comércio de bens físicos, ou seja, as vendas business-to-business e business-to-consumer juntas, de acordo com dados do governo dos EUA.

Um pequeno número de plataformas online (Amazon, Facebook, eBay, Walmart) concentra várias centenas de milhões de visitantes mensais em seus websites; as plataformas online também se especializaram em diferentes categorias de produtos de acordo com suas estratégias de negócios.

Ao mesmo tempo, licenciado pelo estado como um transmissor de dinheiro, o PayPal é o serviço de pagamento on-line mais utilizado nos Estados Unidos.

A Lei de Assinaturas Eletrônicas no Comércio Global e Nacional de 2000 prevê que, em geral, uma assinatura eletrônica, contrato ou outro registro não pode ser negado efeito legal apenas porque está em forma eletrônica.

Por outro lado, o Uniform Electronic Transactions Act procurou harmonizar as leis estaduais a este respeito e forneceu um modelo de lei a ser adotado pelos estados.

Comércio eletrônico

A Lei de Liberdade Fiscal na Internet proíbe impostos estaduais e locais sobre o acesso à Internet e impostos múltiplos e discriminatórios sobre o comércio eletrônico; esta proibição foi estendida indefinidamente pela Lei de Facilitação do Comércio e Aplicação do Comércio.

Entretanto, com relação à tributação de vendas on-line, os estados podem exigir que os varejistas on-line cobrem impostos sobre vendas independentemente da presença física no estado; as isenções para pequenas vendas do registro de impostos sobre vendas dependem de limiares econômicos que variam substancialmente entre os estados americanos.

A Internet das Coisas (IoT) Cybersecurity Enhancement Act de 2020 exigiu que o Instituto Nacional de Padrões e Tecnologia desenvolvesse e publicasse padrões e diretrizes para o governo federal sobre o uso e gerenciamento adequado de dispositivos IoT.

No nível multilateral, os Estados Unidos estão ativos em questões de comércio eletrônico na OMC. É parte do Acordo ampliado de Tecnologia da Informação, participa de programas da OMC cobrindo certos aspectos do comércio eletrônico e do comércio digital e adere à moratória da OMC sobre a imposição de taxas alfandegárias sobre transmissões eletrônicas.

Junto com 85 outras partes, os Estados Unidos participam da negociação plurilateral em andamento sobre comércio eletrônico, que visa estabelecer uma estrutura abrangente para um mercado digital global.

 

Redacción Opportimes

Publicidad
loading...
[themoneytizer id="51423-1"]
Mostrar más
Botón volver arriba